SGF SEBRAE
Espaço

Brasil envia dois satélites ao espaço em foguete Falcon 9, da SpaceX

O objetivo é prover infraestrutura espacial que possa ser usada pela Força Aérea Brasileira

25/05/2022 19h22Atualizado há 1 mês
Por: Carlla Morena
Fonte: Nicole D'Almeida - para Tilt
20

O Brasil enviou ao espaço nesta quarta-feira (25) dois satélites por meio do foguete Falcon 9, da SpaceX, empresa de Elon Musk. O lançamento, realizado às 15h35 (horário de Brasília) nos Estados Unidos, faz parte do Projeto Lessonia, que pretende viabilizar uma constelação desses equipamentos em baixa órbita.

Segundo o governo, o objetivo é prover infraestrutura espacial que possa ser usada pela Força Aérea Brasileira (FAB) e outras agências governamentais para, por exemplo, monitorar a Amazônia e as fronteiras do país.

Denominados como Carcará I e Carcará II, os satélites de sensoriamento remoto por radar (SRR) são os primeiros do projeto a serem enviados ao espaço. Eles serão capazes de gerar imagens de alta resolução, independentemente das condições meteorológicas, segundo a FAB.

"O sistema de imageamento do Lessonia [...] permite auxiliar no combate ao tráfico de drogas e à mineração ilegal, na visualização de queimadas e no monitoramento de desastres naturais, entre outros", informou o Ministério da Defesa.

As estruturas possuem 1 metro cúbico e 100 kg. Eles contam cinco painéis solares e 300 W de potências. O lançamento teve transmissão ao vivo pelo canal oficial da SpaceX no YouTube.

O envio dos satélites não tem ligação com a recente visita de Elon Musk ao Brasil. Os satélites fazem parte de um acordo firmado em 2019.

O Projeto Lessonia faz parte o Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE) brasileiro.

Missão Transporter-5

O lançamento dos satélites pelo Brasil faz parte da quinta missão de carona compartilhada da SpaceX, a Transporter-5. A missão tem como objetivo levar 58 cargas, compostas em sua maioria por satélites de diferentes países, com as mais diversas funções, de acordo com informações do site Space.

A GHGSat, com sede no Canadá, está mandando três espaçonaves no voo de hoje, por exemplo. A empresa opera uma rede de naves espaciais capazes de detectar emissões de metano em órbita.

Esse é o 22º lançamento do foguete Falcon 9 neste ano e o 155º do foguete em geral.

A primeira missão de compartilhamento de viagens foi o Transporter-1, que lançou 143 satélites em órbita em janeiro de 2021, batendo o recorde de maior número de cargas úteis transportadas em uma única missão.

*Com informações do site Aero Magazine

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias